Charlam, o bravo – Exemplo de uma adoção especial e maravilhosa

Charlam foi resgatado semi-morto da rua, com o rosto todo fraturado, o palato perfurado, sem poder comer ou beber água oralmente, quase sem respirar, com uma pequena fratura na bacia, sem se levantar, enfim, quase sem chances de sobreviver. Via-se que era um gato muito bonito, com pelo tipo siamês mestiço e olhos muito azuis, que le praticamente não abria. Levado para uma clínica, foi submetido a uma pequena cirurgia para colocação de uma sonda no esôfago, por onde ele se alimentava, já que, pela boca, era impossível. Charlam ficou vários dias em estado crítico. Quando melhorou um pouco, foi submetido a uma cirurgia difícil, longa e perigosa, mas necessária a sua sobrevivência, para reconstrução da face, fechamento do palato, correção do lábio, da orelha etc. Após essa primeira cirurgia, ele passou mais um tempo internado, mas ainda se alimentando por sonda, até ser submetido a uma segunda e última cirurgia. Teve gripes e diarréias oportunistas, mas resistiu a tudo bravamente, e mais, conquistou todo o pessoal da clínica onde ficou internado, durante meses. Depois de toda essa saga, ele ficou saudável, está comendo normalmente, e as sequelas foram apenas estéticas (o rosto ficou meio tortinho, com uma orelha mais alta que a outra, pois ele perdeu parte do maxilar, alguns dentes etc.). Quando estava quase pronto para adoção, e uma das veterinárias que cuidavam dele, que já tem gato, resolveu adotá-lo, fizemos o teste de Fiv/Felv, achando quase impossível que ele tivesse algum desses vírus, tamanha sua força, mas descobrimos que Charlam é FIV + (portador do vírus da imunodeficiência felina, ou aids felina). A veterinária que ia adotá-lo ficou super triste, mas, por já ter gato, e não haver vacina para FIV  no Brasil (pois, no exterior, já está em desenvolvimento), ela teve de desistir da adoção. Ficamos todos muito chateados, mas não desistimos de encontrar um bom lar para o bravo e dengoso Charlam. Até que uma das veterinárias, que também tem muitos gatos, conseguiu que seu namorado e família, que têm apenas um cachorrinho SRD, muito dócil, ADOTASSEM O CHARLAM!!! Essa família não tinha experiência com gatos, só com cães, mas recebeu nosso guerreiro com todo o carinho do mundo. Apesar de Charlam, o bravo, ter cerca de seis anos, ser FIV+ e ter ficado com o rosto meio tortinho (ele é o tortinho mais lindo e amado desse mundo!), essa família super gente boa o recebeu de braços abertos, e já o ama demais! No dia em que o Charlam deixou a clínica em direção a seu novo, definitivo e maravilhoso lar, foi uma choradeira só! Veterinários e protetores, todos choravam, de saudades e de felicidade, pois ele estava indo para um lar muito bacana, casa de veterinário e de amantes de animais. Ele não entrou na caixa de transporte de jeito nenhum, fez questão de ir no colo da veterinária que o adotou, e, ainda por cima, com a roupinha da clínica, que ele simplesmente adora! Ficamos felizes por ele, mas a saudade desse gato gentil, que sentava no colo de todo mundo e ronronava, é grande. Ele já tomou conta da nova casa, já conquistou o coração de todos os moradores, e ficou na boa com o cachorrinho da casa. Sua linda e comovente história serve também para mostrar às pessoas que gatos portadores de aids felina podem viver muitos anos e bem, que esse vírus não contagia nem humanos nem cachorros,  apenas outros gatos,  e que o fato de ser portador desse vírus não impede que esses gatos sejam adotados, amados, e sejam muito felizes. Vida longa e próspera a Charlam, o bravo e doce guerreiro felino, e à nobre família que o adotou!